MARCAS DE ALIMENTOS SAUDÁVEIS TÊM COMO PRINCIPAL DESAFIO AGRADAR O PALADAR DO CONSUMIDOR

Um reconhecido tabu relacionado aos alimentos saudáveis é que eles não esbanjam o sabor que seus similares mais indulgentes. Tal característica é tida como uma das grandes vilãs das dietas e não é de hoje que marcas conceituadas e especialistas se debruçam sobre pranchetas e planilhas buscando a equação ideal: afinal, é possível unir saúde e sabor na mesma roupagem?

Foi pensando nisso que a Fit Food entrou no mercado de comida saudável em 2016. Segundo Henrique Lago, gerente de marketing e planejamento da Latinex, a marca chegou para facilitar a vida de quem deseja se alimentar bem e não quer (ou não consegue) abrir mão de uma comidinha mais saborosa. “Nosso objetivo é comercializar produtos que associem saudabilidade e sabor, sempre com ingredientes de alta qualidade”, afirma.

O investimento da Latinex na Fit Food veio na esteira de um crescimento considerável que o setor de alimentos saudáveis tem vivido no país: nos últimos cinco anos, as vendas superaram os 10% de aumento, alçando o Brasil quinto posto no mercado mundial, com uma movimentação que superou os R$ 90 bilhões em 2016, segundo os dados mais atualizados da Euromonitor.

Entre os produtos exclusivos e de grande aceitação do público estão os mix de vegetais. “Após muita pesquisa, criamos nosso Chips Mix de Vegetais com cenoura, batata-doce e abóbora, além do Chips de Batata-Doce-Roxa. A tecnologia usada é um processo de fritura a vácuo, em que utilizamos menos da metade da gordura do método tradicional e é possível manter a textura, cor e sabor dos alimentos. Uma outra vantagem desse processo é que como leva menos gordura o produto final possui menos sódio que produtos semelhantes existentes no mercado”, explica o gerente.

A Batata-doce Desidratada e os Chips de Coco, por exemplo, seguem o mesmo conceito dos demais snacks saudáveis da Fit Food, que refletem a tendência do clean label, ou seja, seus produtos têm o menor número de ingredientes possível.